Tuesday, September 16, 2008

Sarah, a criminosa

Do Expresso, mas tb noutros jornais portugueses, com base num artigo do nyt:

Sarah Palin, a candidata à vice - presidência americana, tem causado sensação na campanha. Desde que McCain anunciou Palin como número dois, que não pararam de surgir na imprensa notícias sobre a governadora do Alasca.

A última polémica está relacionada com a sua governação no Alasca, primeiro como presidente da Câmara de Wasilla e depois como governadora do estado. Uma investigação publicada ontem no jornal "New York Times" afirma que a republicana contratou amigos, oferecendo-lhes salários superiores ao que ganhavam em empresas privadas.

O jornal norte-americano indica que ao todo foram cinco os favorecidos. Uma ex-colega de escola secundária foi nomeada para um cargo de direcção no departamento de agricultura do estado do Alasca, sem ter qualificações para a função.

Claro que não vale a pena comparar com os nossos políticos no poder... 5 beneficiados! É fartar vilanagem!

Monday, September 15, 2008

Sarah is a bad, very bad girl!

Se não vejamos. É criacionista. Cito:

"Teach both. You know, don't be afraid of information. "Healthy debate is so important and it's so valuable in our schools. I am a proponent of teaching both. "And, you know, I say this, too, as the daughter of a science teacher. Growing up with being so privileged and blessed to be given a lot of information on, on both sides of the subject -- creationism and evolution. "It's been a healthy foundation for me. But don't be afraid of information and let kids debate both sides."

Além disso, segundo a nossa imprensa, a Sarah quer declarar guerra à Rússia. Cito o que diz o tratado do Atlântico Norte:

Artigo 5

As Partes concordam em que um ataque armado contra uma ou várias delas na Europa ou na América do Norte será considerado um ataque a todas, e, consequentemente, concordam em que, se um tal ataque armado se verificar, cada uma, no exercício do direito de legítima defesa, individual ou colectiva, reconhecido pelo artigo 51.° da Carta dias Nações Unidas, prestará assistência à Parte ou Partes assim atacadas, praticando sem demora, individualmente e de acordo com as restantes Partes, a acção que considerar necessária, inclusive o emprego da força armada, para restaurar e garantir a segurança na região do Atlântico Norte. [...]

É assim. A Sarah é um demónio perigoso...

Friday, September 12, 2008

Bestialidades ao correr da pena

No Público de ontem, num artigo sobre "Da Democracia na América" de Tocqueville, (Na Ípsilon: A História da Revelação Americana, por Francisco Luís Parreira) este texto (sobre a época de Tocqueville):

A República não se transformara ainda num globalismo militar e económico. Não tinha ainda chegado à Lua para depois chegar a toda a Terra. Em Nova Iorque, as leis da física ainda não haviam sido suspensas e uma oligarquia delinquente, sediada na Casa Branca, não atentara contra a vida dos seus concidadãos para postular um inimigo e impor uma nova ordem mundial.

Não sei quem é este Francisco Luís Parreira. Mas esta frase é uma monstruosidade!

Tuesday, September 2, 2008

Paulo Pedroso e a igualdade

Parece que Paulo Pedroso vai receber uns dinheiros do erário público. Como disse Tolstoi, é uma questão de igualdade.
[Que vómito de país...]